Beach Class Magazine


Ferrari lança super carro, o FXX-K Evo

Voltar Por David Marcelino

Feche os olhos e tente imaginar o modelo mais incrível e especial da Ferrari. É exatamente essa a definição que melhor fusiona a FXX-K Evo, uma evolução da FXX-K. O seu valor ainda não foi revelado, mas estima-se algo perto de 3 milhões de dólares. Será uma máquina de produção limitadíssima e que só poderá ser pilotada em circuitos de corrida.

 

evofrente.jpg
A dianteira foi modificada para gerar mais downforce (Foto: Divulgação)

 

É isso mesmo, cerca de R$ 10 milhões por um brinquedo para autódromos. Criada para um grupo seleto de clientes da Ferrari, de preferência pessoas que já possuam uma LaFerrari ou FXX-K.

 

De qualquer jeito, só em uma pista seria possível você experimentar o upgrade em relação a FXX-K normal. O pacote aerodinâmico vem com uma asa fixa com planos horizontais (de ponta a ponta) e verticais, capazes de igualar a pressão aerodinâmica de carros de pista de categorias como a GT3. Foi a maior alteração no design, nada das asas divididas da antecessora.

 

evoperfil.jpg
Os pneus são Slick, da Pirelli (Foto: Divulgação)

 

A evolução comparada à versão anterior foi de 23%. A estrutura sozinha traseira responde por 10% deste acréscimo, enquanto a ventilação dos arcos das rodas de trás foi ampliada para diminuir a turbulência na região do difusor traseiro, algo que permitiu ganhar outros 5%. A geometria do para-choque dianteiro foi igualmente modificada e permitiu 10% a mais de downforce.

 

O motor foi de 1.035 cv a 1.050 cv na combinação do V12 6.3 aspirado de 860 cv a 9.200 rpm ao motor elétrico de 190 cv. O torque máximo de 76,5 kgfm a 6.500 rpm também não é nada desprezível. Com a ajuda do câmbio sequencial de dupla embreagem e sete marchas, a arrancada de zero a 100 km/h leva apenas 2,5 segundos e a velocidade máxima supera os 350 km/h.

 

evotraseira.jpg
O spoiler maior, nessa versão, vai de uma ponta à outra do carro (Foto: Divulgação)

 

Internamente, a cabine foi inspirada no universo das corridas e tem um volante completamente diferenciado, com novos dispositivos para trocas de marchas e o manettino para configurar o sistema KERS de recuperação cinética. A tela da câmera de ré à direita do motorista foi substituída por uma maior, com 6,5 polegadas. Ali também são exibidas as informações do novo sistema de telemetria.

 

Como vários outros carros da série XX, de experimental, a FXX-K não pode ser homologada para as ruas nem correr em outras competições. Nem o dinheiro pode mudar isso. Para a alegria dos proprietário, há nove corridas programadas para a temporada de 2018/2019. O valor pago no carro inclui toda o cuidado, transporte e administração do brinquedo ao longo dos dois anos.

 

 

Gostou? Veja o que separamos para você:

Com visual menos chamativo, C4 Cactus chega ao Brasil em 2018

Salão do Automóvel de Tóquio mostra que o futuro já chegou

Na pré-venda, Porsches 718 Cayman e Boxster GTS chegam ao Brasil