Beach Class Magazine


Na Vertical, do diretor francês Alain Guiraudie, está em cartaz em Santos

Voltar Por David Marcelino

O artista procura refletir, através de sua arte, seu olhar particular sobre a vida, a condição humana e as fragilidades individuais e coletivas dos seres humanos. Sua obra pode ser uma comédia sem compromisso, um terror sobrenatural ou até mesmo uma fantasia futurista, mas, de alguma forma, a criação sempre mostrará as preocupações e reflexões de seu criador.

 

112853960_o.jpg
Cena do filme ‘Na Vertical’, de Alain Guiraudie (Foto: Divulgação)

 

Dessa forma, é apenas natural que o protagonista de Na vertical, novo longa metragem do diretor francês Alain Guiraudie, insista em buscar a inspiração nas pessoas que encontra no decorrer de sua trajetória sem direção definida ou um prazo certo para terminar.

 

Sendo assim, nos meses e anos que se seguem, Leo se interessa por um jovem que viu caminhando por uma estreita estrada, pelo velho homem, cheio de rancor, que vive com ele, por uma pastora de ovelhas insatisfeita com o fato de ser mãe solteira, pelo pai dela e também por um mendigo que, de vez em quando, vê sob uma ponte na cidade.

 

slide_navertical2-800x555.jpg
Cena do filme ‘Na Vertical’, de Alain Guiraudie (Foto: Divulgação)

 

Leo, entretanto, possui um problema bem óbvio: sua visão artística é também bastante fria e distante. Ao cruzar com aquelas pessoas, ele as encara com um olhar não humana, mas longe, fria, sem  qualquer empatia. Não surpreende que, em alguns momentos, ele os vejo por um binóculo, como se estudasse animais em seu habitat natural e tentasse entender o mecanismo que os move.

 

Com um tema ambicioso, Na vertical é um esforço válido por parte de seu diretor depois da notoriedade alcançada por seu outro filme, Um Estranho no Lago. Por exemplo, algumas sequências, atingem o seu objetivo de assumir uma natureza quase que de um pesadelo, trazendo à tona o incômodo de Leo diante do que tenta viver.

Alain-Guiraudie-India-Hair-et-Damien-Bonnard.jpg
Damien Bonnard, Alain Guiraudie e India Hair no Festival de Cannes (Foto: Getty Images)

O drama tem atuações magistrais de Damien Bonnard, India Hair e Christian Bouillette. Fica em cartaz no Cine Arte Posto 4 – Sala Rubens Ewald Filho, localizada na orla da Praia  do Gonzaga, até o próximo dia 25 de outubro. Sessões às 16 horas, 18h30 e 21 horas. A classificação etária é de 18 anos. Para mais informações ligue: 13 3288-4009.

 

Gostou? Veja o que separamos para você:

Valongo Festival Internacional da Imagem acontece em outubro

Tarrafa Literária fará a edição mais brasileira de sua história

Festival Geek beneficente rola no Sesc Santos em setembro