Beach Class Magazine


Turismo Sustentável: diversão sem destruição do meio ambiente

Voltar Por David Marcelino

Visando o considerável aumento e potencial da indústria turística, que já representa grande fatia da atividade econômica mundial, a ONU (Organização Mundial das Nações Unidas) proclamou 2017 como o ano do Turismo Sustentável.

turismo-sustentavel.jpg
Turismo Sustentável é ter a presença do ser humano sem agredir a natureza (Foto: Divulgação)

O turismo em si já foi o principal responsável pelas alterações, nem sempre positivas, ambientais de alguns lugares. Quanto maior era a demanda e o interesse por um destino específico, mais se faziam necessárias melhorias na infraestrutura do local: criação de rodovias, otimização de espaços, expansão de ruas e surgimento de entretenimento. Estas alterações ofensivas são consequências do turismo de massa.

O Turismo Sustentável é representado por aquele passeio ou viagem que zela pela integridade do meio ambiente e não agride os recursos naturais, garantindo um futuro sustentável para as próximas gerações e, ainda assim, movimenta capital. Sendo assim, a atividade deve promover um acordo entre a população do local que está sendo visitada, a proteção do meio ambiente que a abriga e aquilo que é procurado pelos turistas.

A ideia surgiu como uma oposição ao turismo em massa que, em sua grande maioria, depreda o ambiente por conta do grande número de visitantes, a falta de planejamento e de preocupação com as pessoas e a natureza do destino escolhido. Com o tempo, foram surgindo os cursos e especializações em gestão de turismo e gestão ambiental, além do estudo de culturas e logísticas.

Nós, do Beach Class Digital, selecionamos alguns lugares no Brasil que têm tudo a ver com quem procura um canto para descansar mais próximo da natureza:

Bonito, Mato Grosso do Sul

Localizado a aproximadamente 300 km de Campo Grande, capital do Estado, Bonito é uma das principais referências internacionais em turismo sustentável. Inclusive foi eleita, no ano de 2013 como o melhor destino sustentável do mundo. Entre as paisagens naturais e passeios com animais da região, Bonito tem um sistema de voucher digital que faz um controle minucioso quanto ao número de turistas nas atrações para impedir que a natureza sofra impactos negativos.

IMG_6066.JPG
Bonito (MS) está entre os destinos de Turismo Sustentável mais visitados do mundo (Foto: Divulgação)

Gramado e Canela, Rio Grande do Sul

Destino bastante visitado durante o inverno, ambas as cidades oferecem inúmeras opções de lazer para viagens em família, com os amigos e, principalmente, para os casais. Os hotéis Blumenberg, em Canela, e o Bangalôs da Serra, em Gramado, foram mundialmente reconhecidos por possuírem iniciativas sustentáveis. Sem contar que a agência Vento Sul Turismo promove roteiros especiais no interior do Estado nos quais integra as famílias dos agricultores da região.  

4975720922_a6c96d034b_b.jpg
Vale da Ferradura, entre os municípios de Gramado e Canela, no Rio Grande do Sul
(Foto: Flickr/ Magda Nascher)

Lima Duarte e Santa Rita do Ibitipoca, Minas Gerais

O Parque Estadual do Ibitipoca está localizado entre essas duas cidades mineiras. Desde o início dos anos 2000 a reserva mantém medidas restritivas para controlar o acesso dos visitantes, com o objetivo de proteger a natureza. Toda infraestrutura do parque  ?  passarelas, alojamentos, auditório e centro de visitantes  ?  também foi pensado com esse propósito. Quem vai ao local tem a oportunidade única de conhecer grutas, lagos, cachoeiras e trilhas.

ibitipiocaweb.jpg
Paisagem do município de Miranda, em Mato Grosso do Sul (Foto: Flickr/ João Andriola)

O Turismo Sustentável apresenta uma atividade importantíssima para a bagagem cultural mundial, além, é claro, de movimentar a economia, beneficiando diversos lugares ao redor mundo. A interação com o meio ambiente já é uma característica na programação dos turistas e moradores de várias cidades. A busca pelo alinhamento da tecnologia e da proteção ao ambiental é uma tendência mundial.

A “Bandeira Azul” em Guarujá

A Praia do Tombo, em Guarujá, foi selecionada, sete vezes consecutivas, como praia “Bandeira Azul”, que é um dos prêmios socioambientais mais importantes que uma praia pode conquistar no mundo.

 

Tombo-2014-2015-4.jpg
Praia do Tombo mantém Bandeira Azul há 7 anos (Foto: Divulgação/Prefeitura de Guarujá)

 

Além dela, Guarujá recebeu, pelo quarto ano consecutivo, a renovação da “Bandeira Azul” na Marinas Nacionais, situada na estrada Guarujá-Bertioga, que está cercada por uma área de preservação ambiental.

 

O programa “Bandeira Azul” é uma iniciativa da Foundation for Environmental Education (FEE) – Fundação para Educação Ambiental. No Brasil,  o órgão é operado pelo Instituto Ambientes em Rede. O objetivo da instituição é a conscientização da população e dos seus governantes para a necessidade de proteger o ambiente marinho e costeiro e incentivar a realização de ações que conduzam à resolução dos conflitos.

Gostou? Veja o que separamos para você:

Pinacoteca Benedicto Calixto: arte e entretenimento no litoral

5 Lugares para viajar e aproveitar o feriado de 7 de setembro

Hostel: turismo, conforto e bom preço juntos