Beach Class Magazine


Os dilemas da mulher moderna na tela dos cinemas em “Como nossos pais”

Voltar Por David Marcelino

"Eu não quero mais fingir que eu sou uma mulher que dá conta de tudo... Eu não dou conta de tudo. Eu abri mão da minha vontade de escrever – de escrever uma peça, de ser dramaturga, entendeu? Eu fico escrevendo folder de cerâmica de banheiro!"

 

Este é o desabafo de Rosa (Maria Ribeiro), a protagonista de “Como nossos pais” e está no primeiro trailer do filme, divulgado no último dia 10 de agosto.

 

Priscila-Prade_CNP_0.jpg

Maria Ribeiro é Rosa, a protagonista de “Como nossos pais” (Foto: Priscila Prade)

 

Protagonizado por Maria Ribeiro e Paulo Vilhena, “Como nossos pais”, o longa que tem direção de Laís Bodanzky, de Bicho de Sete Cabeças, e estreia nos cinemas definida para o dia 31 de agosto, discutirá sobre o que faz uma mulher ter vontade de fazer sexo.

 

Rosa tem 38 anos e é uma mulher que se encontra em uma fase peculiar de sua vida Marcada por conflitos pessoais e geracionais: ao mesmo tempo em que precisa desenvolver sua habilidade como mãe de suas filhas, manter seus sonhos, seus objetivos profissionais e enfrentar as dificuldades do casamento, ela também continua sendo filha de sua mãe, Clarice (Clarisse Abujamra), com quem possui uma relação cheia de conflitos.

 

Priscila-Prade_CNP-1_0.jpg

Paulinho Vilhena é Dado, em “Como nossos pais” (Foto: Priscila Prade)

 

Não é nada raro encontrar casamentos que, de tão desgastados, não têm mais sexo. É essa a situação de Rosa e Dado, e a abstinência vira motivo de DR na terapia de casal. Enquanto ele reclama que ela nunca quer transar, ela aponta que tesão depende de outras coisa como parceria, dividir as responsabilidades e outras coisas importantes na vida.

 

“Como nossos pais” ainda nem estreou por aqui e já recebeu prêmios pelo mundo. Após estrear no Festival de Berlim e levar o prêmio de público no Cinema Brasileiro de Paris, o longa metragem foi exibido na seleção oficial do Festival de Gramado.

 

190129_REunnamed-(5).jpg

“Como nossos pais” é eleito o melhor filme do Festival de Cinema Brasileiro de Paris
(Foto: Divulgação)

 

O roteiro do filme é assinado por Luiz Bolognesi e Bodanzky. A produção é da Gullane e da Buriti Filmes, em coprodução com a Globo Filmes.



 

Gostou? Veja o que separamos para você:

Beach Class entrevista: Liniker e os Caramelows

Jazz Festival convoca vozes femininas

Legados deixados pelo Rock´n roll