Beach Class Magazine


Comida japonesa, a culinária que conquistou o Brasil

Voltar Por David Marcelino

Quando os imigrantes japoneses desembarcaram no Brasil, lá no início do século XX, trouxeram consigo na bagagem a sua culinária. Inicialmente vista apenas como exótica, a alimentação asiática rompeu com o todas as barreiras, e, obedecendo às tradições e aos costumes milenares de seu povo, as receitas foram passadas de geração para geração. Com pequenas adaptações aos costumes ocidentais, a comida japonesa foi ganhando tradição e até um certo prestígio, deixando de ser rara iguaria para ser tratada como uma opção saudável para a alimentação.

 

COMBINADO-TAISHO.jpg

Combinado japonês (Foto: Reprodução/ Facebook)

 

Esta forma de expressão de cultura nipônica conquistou apreciadores em todo o mundo. O exotismo e apresentação dos pratos chamam a atenção não só pela beleza, mas também pelo equilíbrio de sabores e o perfil saudável dos elemento que os compõem. Isso revela a integração da cultura milenar de um um povo que tem a melhor qualidade de vida e a maior longevidade do planeta.

 

Tradicionalmente os pratos japoneses têm como base de preparo o arroz, peixe ou carne, acompanhados de tsukemono (picles). Os temperos mais utilizados são o shoyu (molho de soja), o wasabi (raiz forte), o missô (pasta de soja), o karashi (mostarda), o sakê (bebida alcoólica a base de arroz) e dashi (caldo de peixe ou carne).

 

Para te ajudar na programação para o fim de semana, o Beach Class Digital separou algumas boas opções de restaurantes japoneses na região.

 

Temakeria Santista

 

O temaki já faz parte do cotidiano do brasileiro. O número de casas que trabalham com a iguaria são incontáveis. Mas, acredite, nem sempre foi assim. A Temakeria Santista, fundada no ano de 2008, é uma das grandes responsáveis por difundir o produto na região.

 

Temakeria Santista.jpg

Temaki Supremo da Temakeria Santista (Foto: Reprodução/ Facebook)

 

Eis a prova que o clássico nunca sai de moda. O temaki Supremo, de salmão com cebolinha, é sempre uma ótima pedida. E o cream cheese pode ser adicionado ou não, você é quem manda!

 

A Temakeria Santista tem duas unidades em Santos. Uma delas fica na Rua Goiás, 196, no Gonzaga. A outra fica no Super Centro Boqueirão, lojas 52 e 53.

 

Gotissô

 

De uma coisa ninguém tem dúvida: a comida japonesa caiu mesmo no gosto do brasileiro. Prova disso é ter na região mais restaurantes orientais do que churrascarias, por exemplo. Mas nem sempre foi assim. Quem vê o quadro atual não imagina a dificuldade que foi introduzir essa gastronomia no país da feijoada e do churrasco. Foi nessa época que surgiu o Gotissô que, com mais de 20 anos de existência, foi um dos primeiros deste segmento na região.

 

O Gotissô também possui duas unidades em Santos. Uma fica na Avenida Washington Luís, 565, no Canal 3. E a outra no Miramar Shopping, no Gonzaga.

 

crabcake-em-satos.jpg

Crab cake do restaurante Gotissô (Foto: Reprodução/ Facebook)

 

Um dos carros-chefes da casa é um bolinho de siri, bastante consumido na Califórnia, e que faz o maior sucesso por aqui: o crab cake. Vai por mim, só por ele, já vale a visita!

 

Kyuurai

 

Conhecido como um dos festivais mais gostosos da cidade, o Kyuurai nasceu em 2012. Com um espaço moderno, amplo e climatizado, não demorou muito para cair no gosto do santista. Festival é o nome dado ao famoso rodízio, quando você paga um preço e pode comer, à vontade, todos os pratos do cardápio. O grande destaque do restaurante está na variedade de seu cardápio, que tem como objetivo ressaltar ainda mais a culinária japonesa.

 

O Kyuurai fica na Avenida Siqueira Campos, 555, no Embaré, em Santos.

combinado.jpg

Combinado do restaurante Kyuurai (Foto: Reprodução/ Facebook)

 

O combinado, como o nome já diz, é a combinação de várias comidas da cozinha do Japão: sushi, sashimi, niguiri, hot roll, entre outros;podendo ser de salmão, atum ou peixe branco. Normalmente, é ele que fecha o festival.

 

Essa é apenas uma amostra da infinidade de opções que temos na região. Tem até aqueles que servem pratos de outras nacionalidades para facilitar quando, alguém da turma ou da família, não tem são muito chegados aos animais marítimos. E não se preocupe, se não tem afinidade com o hashi (os palitos usados no lugar dos talheres), já existe tecnologia para isso também. Então é só escolher um e, pronto, bom apetite!

 

Gostou? Veja o que separamos para você:

Batuque na cozinha

Os tipos de caviar diferenciados

Inovação é o segredo de sucesso da Big Pizzas