Beach Class Magazine


Hostel: turismo, conforto e bom preço juntos

Voltar Por David Marcelino

Houve um tempo em que albergue era sinônimo de hospedagem de desabrigados, necessitados ou incapazes. Seguindo essa linha, “ficar em albergue” significava dormir empilhado em um quarto com muitas camas, sujo, desorganizado e bem distante dos pontos turísticos. Hoje, porém, a realidade é outra e o termo hostel substitui o nome antigo.

 

Guarujá Hostel.jpg

Área da piscina do Guarujá Hostel (Foto: Reprodução/ Facebook)

 

Sim, hostels são mais baratos que hotéis porque utilizam espaços compartilhados. No entanto, não é obrigatório que tudo seja utilizado em comunidade. A maioria dos albergues tem a opção de quartos privativos, com suíte, com a independência e privacidade que você deseja. Isso sem falar na possibilidade de preparar a sua própria comida, já que é muito comum esses locais possuírem cozinhas super bem equipadas.

 

Uma bom exemplo para quem visita a região é o Guarujá Hostel.  Bem localizado, na praia da Enseada, no Guarujá, proporciona inúmeras opções ´para lazer, entretenimento e diversão. E, além do espaço agradável e aconchegante, ainda tem aquele clima praiano que faz qualquer estadia ficar ainda melhor.  

 

Um hostel é um lugar onde a interação entre as pessoas conta como parte da estrutura. As áreas de lounge e as salas de jogos com TV e livros são uma boa pedida para descansar depois de um longo dia de passeios. E se a ideia for passar uma noite “em casa” é bem provável que você encontre outros viajantes e, em meio a uma boa conversa, troquem dicas e valiosas experiências – sabe aqueles lugares que os guias de viagem não costumam mostrar? – e até arranjar boas companhias para os próximos dias de passeios e festas.

 

oopshostel.jpg
Fachada do Oops Hostel, em Paris, na França (Foto: Divulgação)

 

Os bons hostels da atualidade investem cada vez mais em modernidade e originalidade. Entre os diferenciais está uma decoração diferente, atenção aos detalhes e um conforto quase igual ao que temos em casa. A linda decoração em madeira escura e os móveis em estilo escandinavo fazem do Oops Hostel, em Paris, uma opção chique para o viajante mais exigente. Um padrão muito próxima da beleza e sofisticação que pode ser encontrada no F Design Hostel, em Salvador (BA).

 

FDesignBA.jpg

O F Design, em Salvador (BA), tem sala para ver filmes com TV de 60 polegadas e cobertura com piscina e bar.
(Foto: Divulgação)

 

Um país que está bem adiantado quando o assunto é férias estilosas é Portugal. Com uma requintada decoração contemporânea, os albergues Lisbon Calling e Lisbon Lounge, em Lisboa, fazem a viagem valer a pena.

 

lisboncalling.jpg

Suíte no Lisbon Calling Hostel, em Lisboa, Portugal (Foto: Divulgação)

 

Já o Urbany Hostel, em Barcelona, está bem no centro da cidade. Fica a 10 minutos da praia e dos principais pontos turísticos, além de permitir belas vistas de seu terraço. Se preferir uma casa na árvore na Turquia ou um pedacinho de um paraíso deserto nas Ilhas Cook, com o Backpackers International Hostel e seu inconfundível pôr-do-sol, areia e mar.

 

A história

 

O movimento dos albergues foi criado, no início do século XX, pelo professor alemão Richard Schirrmann. Adepto das saídas de campo e passeios ao ar livre, ele acompanhava estudantes a idas ao interior da cidade e sempre se depararam com a falta de opções de estadia. Foi então que, em 1912, ele inaugurou o primeiro albergue da juventude, no recém reconstruído Castelo de Altena.

 

Altena-Burg1-Asio.JPG

Castelo de Alfena, na Alemanha, o primeiro hostel da história (Foto: Divulgação)

 

Apesar dos termos “juventude” e “albergue” terem meio que se interligados em sua criação, já não fazem mais sentido na atualmente. Até porque, em uma recente pesquisa, constatou-se que 41% dos hóspedes que optam por hostels, têm mais de 30 anos, logo, há tempos o público-alvo já não são os garotos do colégio ou adolescentes comemorando a maioridade.

 

Hospedagem barata não significa ficar no fim do mundo, longe de tudo o que é legal. Muitos hostels estão nos locais mais bacanas das cidades, próximo às atrações turísticas e da agitada vida noturna. As opções são inúmeras e, com certeza, você encontrará uma que tenha o seu estilo. Faça as malas e boa viagem!


 

Gostou? Veja o que separamos para você:

Cruzeiro volta ao mundo: conheça e programe-se

Dicas de praias exclusivas no litoral paulista

Conheça New Orleans, a capital mundial do jazz