Beach Class Magazine


Museu da Louis Vuitton exibe uma das mais valiosas coleções do mundo

Voltar Por Ana Júlia Luz

O Museu da Fundação Louis Vuitton atrai tanto por sua arquitetura quanto pelas obras que acolhe. Inaugurado há dois anos em Paris, o projeto idealizado pelo renomado arquiteto Frank Gehry, custou € 130 milhões. Tal investimento valeu a pena, desde outubro, o Museu da Louis Vuitton exibe uma das mais valiosas e raras coleções do mundo.

 

museulouisvuitton-luxosantos

 

Um prato cheio para os amantes de arte contemporânea, a coleção intitulada “Ícones da Arte Moderna”, traz 130 obras de mestres impressionistas, pós-impressionistas e modernos. A coleção é patrimônio do empresário russo - e visionário colecionador em particular das artes francesas - Sergei Shchukin. De acordo com especialistas internacionais, é notável que um museu privado que acabou de celebrar dois anos tenha conseguido reunir tal acervo.

 

Saiba mais:

Ilustrações Surreais de Simon Padres

Exposição retrata cena comum aos olhares santistas

Cândido Portinari em meio ao verde

 

Sua coleção, como recordou Anne Baldassari, curadora geral do patrimônio e da exposição, “permanece ainda hoje desconhecida para o público ocidental. Desde o seu lançamento em 1948, nunca havia sido realizada uma exposição por uma entidade artística”, comenta no site da fundação. Após a morte de Shchukin, suas obras foram divididas entre dois museus: o Pushkin em Moscou e o Hermitage, em São Petersburgo, sendo pouco acessíveis aos ocidentais.

 

museulouisvuitton-luxosantos

 

O que torna a coleção especial são, justamente, seus atores e o ineditismo no ocidente de muitas das telas de: Pablo Picasso, Paul Gaudin, Claude Monet, Paul Cézanne, Vincent Van Gogh, Eugène Carrière, Gustave Courbet, Charles Cottet, Maurice Denis, Edgar Degas, Camille Pissarro, Auguste Renoir, entre outros.

 

museulouisvuitton-luxosantos

Trois femmes de 1908, por Pablo Picasso

 

museulouisvuitton-luxosantos

L'Homme à la tubulação, 1890-92, por Paul Cézanne

 

museulouisvuitton-luxosantos

Le déjeuner sur l'herbe, 1866, por Claude Monet

 

A coleção conta ainda com 30 obras dos principais artistas vanguardas russos e com exibição de vídeos contando um pouco da relação entre alguns artistas e Sergei Shchukin. Ela estará em exposição até 20 de fevereiro de 2017; parada obrigatória para os fãs das artes - ou da Louis Vuitton - que desejarem sair de Paris ainda mais seduzidos e ofegantes.

 

Fotos: Martin Bureau / AFP / Getty

 

Veja o que separamos para você:

Objetos esquecidos do cotidiano viram arte

O simbolismo das máscaras africanas

As panelas pretas de Iguape em risco de extinção